INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA: QUEM NÃO QUER?

Não é o sonho de todo mundo achar a fórmula mágica para atingir a tão sonhada independência financeira? Sair e comprar o que quiser sem olhar os preços, investir na bolsa (chique né?), viagens, viver sem limites…

Porém, a tão desejada independência financeira, natural para os homens e bem mais inatingível para as mulheres, não é tão fácil assim de ser alcançada e não há fórmula secreta.

O que há é muito trabalho para nós mulheres, que estamos nos desdobrando em mil para conseguirmos dar conta de tudo e chegar no final do dia com a leve sensação de que estamos nos aproximando dessa conquista.

“independência financeira é poder, é poder de escolha, é poder ir e vir, é poder tomar decisões”

É preciso superar as muitas pedras no caminho, ter mãos calejadas e coragem para os desafios constantes. Há que guardar na gaveta de calcinhas aquele medo de negligenciar tarefas de casa em busca de um espaço que aos poucos se abre e ir em busca das poucas oportunidades onde podemos mostrar do que somos capazes.

Mas por que nos darmos ao trabalho de buscar essa independência? Porque independência financeira é poder, é poder de escolha, é poder ir e vir, é poder tomar decisões.

Vou contar duas histórias lá de casa. Eu me lembro quando a minha avó começou o ensino médio aos 60 anos e conseguiu seu primeiro emprego aos 70 anos. A alegria de poder fazer o que quiser com o seu salário mínimo, sem precisar dar satisfações ao meu avô…. Assim como a minha mãe, que depois de 20 anos de violência doméstica, conseguiu a sua independência financeira para sair daquela situação e começar uma vida nova, na verdade, começar a viver.

Mas por onde começar?

Não estou falando que vai ser fácil não. O exercício que se impõe, entretanto, é assumir o seu papel nessa história. É parar de repetir frases do tipo: “eu não entendo nada de finanças, o meu marido resolve tudo com relação ao dinheiro, isso é muito complicado“. Isso faz parte SIM da sua vida e está tudo bem começar com passos de tartaruga.

O primeiro passo é conhecimento. Comece a se interessar pelas finanças da sua casa, pelos gastos que você e sua família têm, procure saber qual a renda da sua família. Saiba quais são os momentos financeiros difíceis que estão passando e se estão guardando dinheiro para o futuro. Entenda o básico. Conhecimento também é libertação, conhecimento também evita manipulações.

O segundo passo é construir a sua própria independência financeira. Isso também acontece aos poucos, mas por meio de metas a serem alcançadas. Guarde as inseguranças e utilize as suas oportunidades. Comece a quebrar os mitos e busque a divisão de tarefas, tanto dentro como fora de casa. O jantar poderá atrasar, o banho dos meninos talvez não seja dos melhores, mas esses são os novos tempos para as mulheres. Seja com dificuldade, em home office, com a ajuda de familiares, vizinhos ou sozinha mesmo, mas vai do que jeito que der. Vai caminhando para a frente, se desenvolvendo e construindo a sua independência, passo a passo. A independência vem com um trabalho que você gosta de fazer, onde você possa demonstrar o seu talento, onde você é reconhecida. Se você não desistir, eu garanto: o lucro será líquido e certo!

Nós estamos apenas no começo. Vamos continuar dando dicas mais específicas de como melhorar o seu planejamento financeiro, dicas de investimentos e muitos outros tópicos. Mande perguntas e dúvidas por meio dos comentários do Instagram do The Squad para que possamos moldar o conteúdo a seu favor.

Tassia Fernandes
Tassia Fernandes

Bacharel em Relações Internacionais e mestre em Economia International, trabalha há 14 anos na área de Investimento do Banco Alemão em Frankfurt. Como chefe da parte operacional de vendas, lidera um time de 10 pessoas localizados em 6 países diferentes focando na excelência operacional e eficiência desse departamento. Além disso, atua pró-ativamente no desenvolvimento e empoderamento de mulheres dentro da sua empresa mas também no setor financeiro com um todo, participando e criando fórum de conexão e discussões para as mulheres desse setor.