PERMITA-SE SENTIR

Durante esse período da pandemia, muito se falou sobre autocuidado: tirar um momento para se conectar com você mesma, cuidar da pele, cabelo, meditar… Acho tudo isso maravilhoso e super necessário, mas hoje eu queria conversar sobre auto-respeito.

Acredito que assim como eu, existam muitas pessoas que também são sufocadas por suas próprias cobranças. Cobrança de sempre ir bem no trabalho, cobrança de estar presente para tudo e todos ao seu redor, cobrança até para se sentir feliz (loucura total, eu sei, mas acontece).

Porém, se tem uma coisa que eu tenho aprendido e exercitado durante esse tempo em casa, é me permitir.

Me permitir chorar até a última lágrima secar, sem vergonha, julgamento e sem ficar me cutucando e provocando meus sentimentos, simplesmente deixar vir, acolher, entender e libertar.

Me permitir comer um doce delicioso sozinha, sem um uma grama de culpa. Mastigar cada pedaço como se fosse a única coisa que eu soubesse fazer, estando 100% presente naquele sabor e naquele momento.

Me permitir errar, produzir, fazer tudo ou simplesmente, não fazer nada. Me permitir olhar para meus “defeitos” e aceita-los como parte de mim, e que tudo bem ter todos eles ao mesmo tempo, cada um tem o seu.

Acredito que agora, mais que nunca , não seja hora de nos tornarmos inimigas de nós mesmas, nos colocando para baixo, nos julgando e comparando com qualquer outra pessoa, até por que, acredite; nem o Papa tem resposta pra tudo nessa vida.

Agora é hora de se acolher, de ressignificar seus sentimentos e suas dores. Hora de olhar pra si com carinho e paciência, você não precisa e nem vai resolver todas as suas questões HOJE. Tenha calma com o momento atual e com o seu processo.

Um bom questionamento é:

Por que temos tão mais respeito no trato com os outros, do que com nós mesmas? Por que falamos palavras tão duras para nós mesmas, sendo que nunca teríamos coragem de repeti-las para uma amiga?

Então, lhes convido, logo após ler este texto, a refletir o que você pode se permitir fazer hoje para torná-lo melhor possível?

E lembre-se; acolha, permita e respeite.

Fernanda Vilarrodona
Fernanda Vilarrodona

Publicitária, atriz e criadora de conteúdo. Estuda Psicologia Positiva e adora falar sobre isso. Capricorniana, meio doidinha e tagarela. Oi, prazer :)