TRÂNSITOS ASTROLÓGICOS DA SEMANA (12 a 18 DE JULHO)

Essa é uma semana de Lua Minguante, logo, toda a semana carrega uma energia mais introspectiva, de recolhimento. Mais um ciclo entra em processo de finalização e o melhor que podemos fazer é olhar para o que regamos. É uma semana de sintetização, de separar o joio do trigo, de poda, pra quando a Lua Nova chegar, deixarmos crescer apenas o que queremos ver florescer. A vida é o resultado de uma série constante de escolhas e elas não precisam ser inconscientes.

Começamos a semana com Mercúrio saindo da retrogradação, logo no domingo de manhã, às 5h26min. Do mesmo jeito que Mercúrio volta pro seu movimento direto, a gente também volta. A Lua segue em Áries, com sua forte energia cardinal, ótima para uma movimentação. Nada de muito exagerado, afinal, a Lua começa a minguar. Ela ainda faz quadratura com o Sol, que faz um trígono lindo com Netuno. Continua sendo um desafio se expressar, já que vamos sentir o aspecto entre Mercúrio e Marte o mês todo, e água ativada através de Peixes e Câncer joga na nossa cara que nem todo movimento precisa ser certo e assertivo. A gente pode, merece, dar uma viajada, uma sonhada. Um lindo dia para fazer uma caminhada e apreciar o céu, as estrelas, as nuvens, ouvir os passarinhos cantando. No meio de tanto barulho, fica fácil se esquecer que vivemos num planetinha sensacional, capaz de despertar fortes insights quando nos conectamos com ele.

Na madrugada de segunda, dia 13, a Lua quadra Plutão em Capricórnio. Se atente aos seus sonhos, pode ser que eles tragam algumas direções. Lembre-se: para tomar novos rumos, devemos estar preparadas para abandonar velhos hábitos. Tudo aponta para uma manhã inquieta. Uma vontade de agir, misturada com uma paralisação quase obrigatória de pendências ainda não finalizadas completamente. A quadratura que vai rolar pela manhã entre a Lua em Áries e Saturno em Capricórnio vem pra ensinar que qualquer ação precisa ter bases sólidas. E que essas bases mudam o tempo inteiro.

A Lua entra em Touro na segunda a tarde, às 14h35min, e continua aspectando Saturno. Não precisa ter pressa. A (des)construção é um processo que nunca termina. Paciência é a palavra chave para essa terça. Se a ansiedade bater forte, experimente umas séries de pranayamas, exercícios de respiração do yoga.

Na terça, as coisas começam a ficar mais tensas e é essa energia que vai nos acompanhar até dia 20. O Sol se opõe a Júpiter, primeiro planeta que ele encontra em Capricórnio – ainda vamos ter conjunção com Saturno e Plutão nos próximos dias. Sabe aquelas convicções que a gente tem enraizadas? Aquelas mesmas que desde o início do ano estão sendo postas a prova? Pois é. Hora de olhar pra elas, se permitir revê-las, e claro, mudar de ideia. Deixo aqui um questionamento: de onde vem o seu pensamento? O seu sentido de vida? A sua busca por algo maior? Suas ideias são realmente suas ou consequência de uma colonização? Não tenha medo de questionar. Mas lembre-se, questionamento é diferente de dúvida. A dúvida nos trava. O questionamento nos impulsiona a expansão. Que é exatamente o que Júpiter quer. A Lua ainda faz conjunção com Urano, nos impulsionando a romper com crenças que ficaram pequenas demais pra nós, que estamos crescendo tanto.

Na quarta, dia 15, é a vez de Plutão, o grande mestre do ciclo vida-morte-vida. O Sol em Câncer se opõe a ele, o rei do submundo. A pergunta que não calou um segundo sequer este ano é feita pelo cosmos hoje: o quão forte é a sua necessidade de controle? O quanto você precisa saber, alimentar certezas para se sentir segura? A zona de conforto é uma estrutura inconsciente que criamos para evitar lidar com o desconhecido. Afinal, por pior que seja, sabemos o que fazer com o que já conhecemos. Agora, com a morte, ela, a tão temida, nos encolhemos e puxamos as rédeas. O convite de Plutão é simples: solte as rédeas. Dê a mão ao seu medo e veja até onde podem chegar juntos. Acredite, é libertador quando aceitamos que o medo não irá desaparecer, e que, na verdade, ele é um grande companheiro.

Na quinta, a Lua entra em Gêmeos na madrugada e faz aspectos harmoniosos com Netuno, Plutão, Júpiter, Saturno e o Sol. Mesmo que tudo pareça estar desmoronando, sempre existem novas possibilidades. Novos ares, novas perspectivas, novos prismas. Um dia para refletirmos sobre a flexibilidade do ser. Acaba que nos cristalizamos ao longo da vida. Ficamos quadradas. Mesmo sem querer. Como sair dessa? Aceitar nossa vulnerabilidade, praticar a entrega. A gente tenta podar a vida pra caber dentro da viseira. Mas ela não deixa de acontecer ao nosso redor. Olha pra aqueles lugares que você tá evitando. Olha, sente, troque. Descubra. Expanda.

Sexta é dia da Lua em Gêmeos encontrar com Vênus e quadrar Netuno. Nessa (des)construção que estamos vivendo, é importante levarmos em conta o que verdadeiramente nos importa. O que faz nosso coração bater mais forte. E que tudo bem corrermos atrás disso. Só que é importante lembrar que é preciso derrubar alguns muros ilusórios para que pontes concretas sejam construídas. Sabe a viseira? É preciso reconhecer que quem a coloca somos nós, com essa mania besta de colocar o que é infinito em caixinhas.

Às 18h15min a Lua fica fora de curso, pedindo que pra que coloquemos o ponto morto. Hora de parar, relaxar, dar aquela espreguiçada, aquela respiração profunda e colocar os pés pra cima. Pra mudarmos o (nosso) mundo, precisamos estar inteiras.

Às 11h25min do sábado a Lua entra em Câncer. Sim, minha gente, outra Lua Nova em Câncer. Ainda não terminamos com as nossas estruturas internas, então vem aí uma outra lunação em Câncer, mas isso só no dia 20. Ao longo do dia a Lua faz conjunção com Mercúrio, agora em movimento direto, o que ajuda e muito a visualização do que tá rolando na cachola. Observe como seus padrões emocionais influenciam na sua mente. E repare há quanto tempo eles estão aí: eles podem estar funcionando como agentes sabotadores que se colocam entre o seu querer e o seu fazer. Júpiter e Netuno caminham pra um sêxtil que vamos sentir até outubro, colocando em pauta a importância da idealização e a compaixão.

Caroline Borges
Caroline Borges

Jornalista, comunicadora, terapeuta energética e astróloga em eterna construção pela vida. Trago saberes e incentivo sonhos no @ocosmosevoce.